Tema 02 – Não tenha Medo!

Talvez o título desse post ou desse Tema não esteja muito certo. Não é para deixar de ter medo de tudo, pois ele pode ser útil. É ele quem nos faz por exemplo, não meter o pé numa estrada cheia de carros, andando a 90 Km por hora e atravessar. 

O medo que se fala aqui, não é o de barata, também. Nem de entrar em um avião, prestes a decolar. Para isso o meu amigo Rogério, tem a solução.

O medo que tratamos aqui, é aquele que nos faz ficarmos no mesmo local e não avançarmos um passo em direção a um futuro melhor, a nossos objetivos e metas. É aquele que nos consome e nos faz conformar com o nosso presente, sendo o nosso futuro.

medo

Esse sim, é um medo nocivo que deve ser descartado de nossa vida. Mas não é esquecer, é enfrentar.

Talvez o seu maior medo sejam as provas, por isso você dá mil e treze desculpas para não prestar o Enem ou qualquer prova que possa te colocar um passo a cima de onde você está.

Talvez seu maior medo, seja não ter tempo para você hoje, se acumular várias coisas para fazer na vida. Ah sim, o seu social não pode ficar para amanhã. Mas saber que você não vai poder ir até a Disney World quando seus filhos pedirem, porque você não deixou de ir para a baladinha, ao invés de estudar, vai ser a melhor sensação que você vai ter na sua vida. Talvez esse medo, seja válido.

Ele te empaca, te transforma num covarde contra sua vida. Sim, ele te acovarda a seguir em busca de algo melhor. Mas, em compensação, te transforma na melhor pessoa a dar respostas, que justifiquem você não fazer nada. Menos assumir que você tem medo.

Você não assume nem para você mesmo(a), vai assumir para Dr Freud? Nunca!

Esse sentimento é cômodo, prá que sair do lugar se este, está tão confortável?

Pois é, é desse medo que o Tema 2 fala.

Ele te pede que pense em um medo que te faz estagnar, ficar parado, que não te permite evoluir. E pensar também numa ação para enfrentá-lo.

Vou dar um exemplo. Eu sempre tive medo de ficar aqui em casa, a noite, sozinha, enquanto estava casada. Meu casamento estava indo por água abaixo, mas eu sempre pensava, que se meu marido saísse de casa, eu teria um treco. Um dia, numa discussão, ele me empurrou. Isso é uma agressão. Dei parte. E a justiça diz que a pessoa que agride outra, não pode chegar perto dela no mínimo 50 metros. No meu caso, 100 metros.

Então, eu sabia disso. Para ser feliz, eu tinha que dar parte, ver meu (hoje) ex sair de casa. E ficar, daquele dia em diante, sozinha a noite. Eu queria ser feliz e não queria ser agredida. Então joguei para o lado o medo de ficar em casa sozinha a noite. Hoje, sou milhares de vezes mais feliz do que era, quando casada.

Esse exemplo, pode ser um tanto drástico. Mas serve para mostrar que devemos encarar nossos medos para sermos melhores, mais felizes.

Pense em um medo. Pense numa pequena ação, que seja, para enfrentá-lo. Hoje, não amanhã ou depois. Hoje. Comece a afastar esse sentimento de sua vida. Não espere que a vida te coloque numa situação como me colocou. Encare, enfrente.

VOCÊ NÃO ESTÁ ENTENDENDO PORQUE ESTAMOS FALANDO SOBRE ISSO? ENTROU AQUI POR UM ACASO? AH, VOCÊ TEM DUAS OPÇÕES, DAR UMA OLHADA NA PÁGINA INICIAL OU IR. A DECISÃO É SUA, MAS FOI UM PRAZER TER VOCÊ AQUI.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *